Liderança
 
 
 
   
 
Comissões
 
 
 
 
Bancada da Maioria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Legislativo
 
 
 
 
Multimídia
 
 

Notícias
Publicada em 11 de Setembro de 2017 ás 12:04:58
Share

Julieta Palmeira faz balanço das das atividades da SPM

 A secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, apresentou ontem, na Comissão dos Direitos da Mulher da ALBA, um balanço das atividades da sua pasta. “Estamos implementando políticas amplas e articuladas, que procurem dar conta da complexidade da violência contra as mulheres em todas as suas dimensões”, afirmou, acrescentando que a meta é ser referência na promoção da equidade de gênero e na redução das desigualdades sociais, raciais, econômicas e culturais das mulheres baianas.

 
Ainda segundo a secretária, os eixos prioritários da atuação da secretaria são a prevenção e enfrentamento à Violência contra as Mulheres e a sua autonomia, com ênfase na inclusão produtiva. No enfrentamento à violência contra as mulheres, Julieta Palmeira informou que o Governo do Estado tem trabalhado com “ações que interferem nos padrões machistas e racistas ainda presentes na sociedade brasileira que desconstruam as desigualdades e combatam a discriminação de gênero e garantam um atendimento qualificado e humanizado às mulheres em situação de violência”.
 
Promover a autonomia das mulheres urbanas e rurais por meio da inclusão produtiva e social foi outro eixo apontado pela secretaria de forma a ampliar a cidadania pelo acesso a direitos e a bens e serviços que estimule o exercício da cidadania, promova processos de formação sistemática voltados para fomentar a inclusão produtiva dos grupos e organizações de mulheres.
 
A secretária ressaltou os projetos “Respeita as Minas”, que envolve diversas ações da SPM voltadas para o enfrentamento à violência de gênero; ações de sensibilização de enfrentamento à violência contra as mulheres no Carnaval com policiais, sociedade civil e turistas e o Projeto Margaridas. “Com a grande onda conservadora que atravessa o país, as prioridades das políticas se inverteram. As políticas para mulheres no último ano não tiveram avanços, pelo contrário. Este é o contexto que nós, gestores, estamos trabalhando”, afirmou Julieta Palmeira.
 
INVESTIMENTO
 
Já a deputada Luiza Maia (PT), presidente do colegiado, afirmou que todo ano há esse encontro que não é bem uma prestação de contas, mas uma explanação das ações da Secretaria das Mulheres. “Aqui fazemos política, mas é lá que as ações se realizam”, afirmou a petista. Ela ressaltou que o país vive um momento complicado com a queda dos investimentos. “O Governo Federal cortou 60% das verbas destinadas às Políticas Públicas para as Mulheres. Precisamos unir as diversas instâncias de poder para enfrentar essa situação”, afirmou a deputada.
Por sua vez, Fabíola Mansur (PSB) salientou que é necessário ter o compromisso com as pautas feministas. “É necessário que a sororidade das gestoras e os movimentos aconteça para mudar o cenário de violência de gênero. Temos que deixar nossas ideologias de lado e vencer esses índices de violência. Deveríamos lançar o selo ‘Amigo das Minas’ para aqueles que não perpetuam a objetificação da mulher na publicidade. Todas as mulheres têm obrigação de serem feministas”, afirmou a socialista.
 
Na mesma direção, Mirela Macedo (PSD) reiterou que é necessário uma maior interação entre os agentes das políticas públicas para as mulheres. Ela contou que quando a Delegacia da Mulher de Itabuna foi inaugurada ficou sabendo pelo noticiário da televisão. “Não havia nenhuma deputada presente e se soubesse certamente teria comparecido ao evento. De 63 deputados somos apenas oito mulheres e além destas todas as que estão ocupando espaço na gestão pública precisam se unir”, destacou Mirela.
 
A deputada Fátima Nunes (PT) afirmou que as oito mulheres da ALBA têm se destacado na luta pelo protagonismo feminista. Por fim, a deputada Neusa Cadore citou os projetos Fala Menina, sobre identidade de gênero nas escolas e a Ronda Maria da Penha como ações do Governo do Estado bem sucedidas. “Segundo o Comando da PM, a Ronda Maria da Penha está tendo grande sucesso, repercutindo nas comunidades beneficiadas”, completou a deputada. 


ASCOM

Leia Também
 
Assembleia Legislativa da Bahia
1a Avenida, 130, CEP: 41.745-001, CAB, Edifício Jutahy Magalhães, 3 andar - Salvador-Bahia.
Tels.: (71) 3115-7270
  Via X Internet